GUY CARVALHO MARCA PRESENÇA NO II ENCONTRO BRASILEIRO Dos Núcleos DE ESTUDOS EM CAFEICULTURA NO IEF MUZAMBINHO.

05.08.2019 Autor: Gilmar Souza Fonte: Guy Carvalho
Dia 31 de Julho o Instituto Federal de Muzambinho, promoveu o II Encontro Brasileiro dos Núcleos de Estudos em cafeicul

Dia 31 de Julho o Instituto Federal de Muzambinho, promoveu o II Encontro Brasileiro dos Núcleos de Estudos em cafeicultura, com participação e organização dos Aluno do GECAF (Grupo de Estudos em Cafeicultura).

Todo esse trabalho é possível, pelo empenho e dedicação, do Professor José Marcos Angélico de Mendonça no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas, Campus Muzambinho, nas áreas de manejo da lavoura cafeeira e qualidade de café.

O Professor José Marcos, vem a anos difundindo um trabalho incrível junto aos estudantes e abre sua sala de aulas e auditórios, recebendo produtores de cafés, e profissionais do setor, que tem a chance de se inteirar com temas que estão sendo divulgados em encontros como o ocorrido na última quarta-feira.

O Tema para Palestra de Guy Carvalho, foi “Tecnologias visando aumento de competitividade na cafeicultura: Sustentabilidade e nutrição das plantas.” 

Causas da redução do potencial de produtividade do cafeeiro por diversos fatores de produção, monitoramento de pragas e doenças, bienalidade, podas, desbrotas, irrigação, e nutrição com opções entre Adubação Mineral, Orgânico Mineral e Orgânica, são pautas que estão presentes na palestra de Guy Carvalho.

Além de mostrar exemplos de manejo sustentável de produtores o qual assiste, o tema com mais ênfase é a nutrição. É assunto que balança a cabeça dos estudantes levando e ajudando a formar opiniões e abrem visão para o docente encontrar novos caminhos.

A principal pauta neste caso foi a importância do Fosfóro para o Cafeeiro que pode ser resumida da seguinte forma: Se o técnico junto ao produtor, olhar somente para extração da produção, levando em conta também só analise de solo, ele não coloca fósforo ou põe muito pouco. Ao observar o arbusto, poderão sentir que uma fase começa a concorrer com a outra. E o fosforo neste caso é o fator que mais acentua bienalidade nas lavouras de café. 

Enfim, a construção da fertilidade do solo, precisa estar em sintonia com o cafeeiro. Ele precisa de força para passar por todas as fases e completar seu ciclo.  A falta de uma boa fertilidade do solo, pode leva-lo a fazer uma escolha que não é o que o produtor almeja. 

Então fica recado!  “Olhe não só a análise de solo, mas também para o sistema de produção observe as plantas seu histórico de produtividade e seu futuro, veja o que este conjunto tem a dizer, cuidado com o excesso de nitrogênio, potássio e falta do fósforo, equilibre melhor a relação NPK”. Diz Guy Carvalho.


Galeria

Veja Também

Clientes