Florada do café: Temperaturas elevadas podem prejudicar o pegamento

30.09.2019 Autor: Carol Mendes Fonte: Guy Carvalho
A florada marca o meio do ciclo fenológico da planta, ouseja, ocorre entre o final do período de desenvolvimento veget

A florada marca o meio do ciclo fenológico da planta, ou seja, ocorre entre o final do período de desenvolvimento vegetativo e o início do período reprodutivo, no qual há formação do chumbinho, expansão rápida, crescimento suspenso, granação e maturação dos frutos.

 

Durante o momento da floração, temperaturas máximas diárias acima de 33ºC prejudicam o desenvolvimento do tubo polínico, o que impede que o grão de pólen atinja o óvulo. Quando isso ocorre é comum observar a requeima das flores e o baixo pegamento da floração. Por consequência, essa situação afeta o desenvolvimento do chumbinho que origina o fruto. A queima pode ser notada logo nos primeiros dias, pois botões e flores apresentam coloração mais escura e os chumbinhos apresentam tonalidade clara e desenvolvimento prejudicado, o que faz com que eles se soltem da planta.



           Na foto: Chumbinho com baixo desenvolvimento após exposição às altas temperaturas




Na foto: Plantas apresentando flores escuras devido à queima 


O nível de dano que o aumento da temperatura pode causar varia em função da:

·      Temperatura: quanto maior for a temperatura, maior o dano;

·      Vigor e enfolhamento: quanto mais enfolhada as plantas estiverem, menor o dano;

·      Face de exposição ao sol: maiores danos na face voltada ao sol da tarde;

·      Variedade: há variação no nível de dano em função da variedade, já que algumas são mais resistentes às alterações climáticas.

 

Na região do Sul de Minas, a principal florada ocorre geralmente em meados de outubro, o que preocupa os cafeicultores devido ao aumento das temperaturas dos últimos anos. Após o bom volume de chuvas que tivemos no final de setembro, as flores devem abrir entre 10 a 15 dias em muitas lavouras e a expectativa é de que as temperaturas se mantenham mais amenas para garantir um bom pegamento da florada, auxiliando assim os produtores, que já vem sendo penalizado com os preços baixos e outros adventos climáticos.

 

No caso das lavouras irrigadas, o uso da técnica do estresse hídrico, em que são feitas aplicações de água em um período muito bem definido para submeter os cafeeiros a um estresse hídrico controlado durante parte da estação seca, possibilita um controle sobre a época de floração dos cafeeiros, propiciando que fenômeno ocorra em épocas com temperaturas mais amenas e garantindo a qualidade dos frutos.

 

Para saber mais sobre o assunto, assista ao conteúdo no Canal Papo de Cafeicultor - FLORADA DO CAFÉ - TEMPERATURAS ELEVADAS PODEM PREJUDICAR O PEGAMENTO

Veja Também

Clientes