Flores brancas no chão significam que não houve pegamento?

23.10.2019
A florada do cafeeiro é um momento muito importante para o produtor, pois são das flores que se origina o fruto respon

A florada do cafeeiro é um momento muito importante para o produtor, pois são das flores que se origina o fruto responsável por proteger o desenvolvimento da semente do café.


O período quente e seco, que antecedeu a florada este ano, submeteu as plantas a um período de estresse hídrico, o que foi fundamental para sincronizar o desenvolvimento dos botões florais que haviam sido formados ao longo do ano. Por esse motivo, observamos uma florada concentrada, uniforme e sadia nas principais regiões cafeeiras do Brasil, como o Sul de Minas e o Cerrado Mineiro, o que irá refletir em uma colheita mais homogênea.


Para entendermos um pouco sobre o maior desprendimento das flores do café que tem sido observado este ano, precisamos antes pontuar alguns conceitos importantes. 


A flor do café é formada por cinco pétalas. No estado de botão, essas pétalas são soldadas e ali, dentro desse local, existem as estruturas reprodutivas masculinas e femininas do café, uma vez que sua flor é hermafrodita, havendo então a autofecundação da planta. Nesse momento, já temos um primórdio de fruto, que necessita de condições ambientais e agronômicas favoráveis para que se firme como fruto maduro.


O crescimento do botão até a sua abertura é um processo que demora em torno de 3 a 5 dias. Após a fecundação do ovário, a flor começa a senescer até cair, um processo natural que não exige nenhuma preocupação. Nesse caso, já existe o primórdio do fruto, que deve evoluir para uma frutificação normal, uma vez que houve autopolinização e fecundação do ovário antes da queda da flor. É importante ressaltar que este ano houve uma florada mais concentrada, por isso é notável um maior desprendimento das flores no chão das lavouras.


Uma segunda situação que pode ter ocorrido é que a flor ou botão floral tenha se desprendido e caído antes da autofecundação, havendo como consequência o aborto. Nesse caso, não há fecundação porque o grão de pólen dessecou e perdeu sua viabilidade. Somente saberemos qual das duas situações se aplica daqui a um mês.


Vale lembrar que todas as espécies tem um número de flores superior à sua capacidade de frutificar, característica que garante a sua perpetuação.  No caso particular do cafeeiro, cada roseta pode comportar até 40-48 flores. Admitindo problemas de fecundação em 50% delas, ainda existe em cada nó de 20-24 frutos, o que é indicativo de uma alta produção.


Durante o X Simpósio de Pesquisa dos Cafés do Brasil, que aconteceu na cidade de Vitório/ES, entre os dias 8 e 11 de outubro, Guy Carvalho teve a oportunidade de conversar pessoalmente com o Prof. José Donizeti Alves sobre esse e outros assuntos, e baseado no conhecimento transmitido pelo Prof. este conteúdo foi preparado.


Assista a entrevista na íntegra na aba Vídeos e confira outras informações sobre o período entre a florada e a colheita, observações e dicas para os cafeicultores, especialmente sobre os cafés desfolhados, e também o que o Prof. comenta sobre a PPA (poda parcial do arbusto), um novo conceito em poda. 

Galeria

Veja Também

Clientes