Alion: inovação no manejo racional de ervas daninhas

20.11.2019 Autor: Carol Mendes Fonte: Entrevista com especialistas da Bayer
As plantas de cobertura têm a finalidade de cobrir o solo, protegendo-o contra processos erosivos, além de adicionarem

As plantas de cobertura têm a finalidade de cobrir o solo, protegendo-o contra processos erosivos, além de adicionarem, reciclarem e armazenarem nutrientes, reduzirem a temperatura e a evaporação direta e reterem mais água no local. Tão importante quanto a parte aérea das plantas de cobertura são as suas raízes que, apesar de terem seus efeitos na produtividade agrícola ainda pouco reconhecidos, auxiliam na construção e ativação biológica do perfil do solo.

O manejo racional das plantas de cobertura, como a braquiária por exemplo, é extremamente importante, uma vez que pode ocorrer competição entre elas e a lavoura cafeeira, com perdas significativas para o arbusto. Para o controle do mato são utilizados herbicidas, que permitem manter limpa a faixa próxima às plantas e uma cultura de cobertura nas entrelinhas do café, garantindo assim a umidade ideal do solo para a reciclagem dos nutrientes enquanto as plantas ficam livres para um bom desenvolvimento.

Entre os produtos utilizados para o controle de ervas daninhas no cafeeiro e manutenção da cobertura do solo somente nas entrelinhas destaca-se o Alion, um herbicida de solo pré-emergente de longa duração que surgiu há alguns anos e foi desenvolvido pela Bayer. Sua ação age impedindo o nascimento das ervas daninhas e permite que o produtor possa escolher o local onde não deseja a presença de mato, fazendo assim o manejo de acordo com a realidade da sua lavoura.

A época correta para aplicação do Alion é no início das chuvas, uma vez que o produto necessita de umidade no solo para ter efeito.  De preferência, o produtor deve realizar uma dessecação do solo e aguardar de 25 a 30 dias para aplicá-lo. Caso o produtor necessite utilizar em outros períodos também é possível, desde que o solo esteja úmido e limpo (sem a presença de mato vivo).  Se houver presença de sementeira é necessário aliar o uso de um herbicida pós-emergente de contato ou sistêmico para eliminas as plantas (em caso de sementeira em maiores quantidades, aplicar primeiro o herbicida pós-emergente e, após a morte das plantas, aplicar o Alion). O produto também pode ser utilizado no solo após a poda na pós-colheita, pois ele passa pela camada de palhas secas, penetra no solo e se redistribui, não permitindo que a sementeira brote.

A orientação dos especialistas da Bayer é não deixar o solo totalmente descoberto, aplicando o produto sob a barra do café até a entrelinha em uma faixa de mais ou menos 1 m. A dica dos especialistas é passar uma roçadeira no centro e deixar o material em cima do solo, preservando-o.

Os resultados de quem utilizou o Alion de forma correta e com acompanhado técnico foram excelentes, tanto na forma mecanizada quanto na aplicação manual. Como é feito somente uma aplicação, que chega a ter resultados significativos por vários meses, o produto não é recomendado durante o período de formação. Por isso, utilizar somente na lavoura cafeeira com mais de 3 anos de idade por precaução.

Sem dúvidas, a utilização do Alion para controle do mato associado a cultura de cobertura é mais uma tecnologia disponível que vem para auxiliar o cafeicultor no manejo e redução de custos, pois é segura e viável, além de ser utilizada em outros países, como em lavouras de laranjas nos EUA. 

Para saber mais sobre o assunto, acesse o vídeo do Canal Papo de Cafeicultor MANEJO RACIONAL DE ERVAS DANINHAS

Galeria

Veja Também

Clientes