Sementes contaminantes de ervas daninhas em café

25.01.2021 Autor: Dra Paula Santini Fonte: Dra Paula Santini
A presença de sementes de ervas daninhas impactam na classificação do café e desmerecem o seu tipo

Não são apenas os resíduos de produtos agroquímicos que limitam a venda do nosso café para exportação (saiba mais em Resíduo em café de exportação), mas também qualquer impureza que esteja na amostra, incluindo sementes de ervas daninhas. O ideal é que o controle das plantas daninhas seja feito ainda na lavoura (assista ao vídeo Controle de ervas resistentes - folhas largas e corda de viola no cafeeiro), uma vez que no campo podem trazer muito prejuízo e na classificação dos lotes de grão cru desmerecem o tipo daquele café. 

De acordo com a INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 8, DE 11 DE JUNHO DE 2003, será desclassificado temporariamente e terá sua comercialização proibida até o rebeneficiamento o café beneficiado grão cru que apresentar mais de 1% (um por cento) de matérias estranhas, impurezas e presença de sementes tóxicas. 

O beneficiamento é uma das últimas etapas do programa de produção de grãos e é nessa fase que o produto adquire (após a retirada de contaminantes como sementes ou grãos imaturos, rachados ou partidos, sementes de ervas daninhas, material inerte, pedaços de plantas etc) as qualidades físicas, fisiológicas e sanitárias que possibilitam sua boa classificação em padrões comerciais. Numa unidade moderna, essa etapa é realizada por máquinas projetadas com base em uma ou mais diferenças nas características físicas do produto e dos contaminantes a serem retirados, porém, quando falamos de sementes contaminantes, existe uma dificuldade em separá-las do lote de café cru devido a semelhança entre ambas no aspecto/formato e peso. 

                                                                                            Semelhança de sementes de corda de viola com a semente de café na classificação física dos grãos segundo COB

Galeria

Veja Também

Clientes