Plantio Mecanizado em Montanha - Grupo Café Especial 10 Anos - Parte 3

11.06.2018 Autor: Guy Carvalho Fonte: Papo de Cafeicultor
Plantio Mecanizado em Montanha - Grupo Café Especial 10 Anos - Parte 3

Amigos cafeicultores, fomos conhecer plantio mecanizado de montanha em Conceição de Aparecida, MG, nas Fazendas Monte Verde e Vera Cruz de propriedade do amigo cafeicultor Venerando Carvalho Resende. Encerrando a visita dos pesquisadores da Embrapa coordenados por Dr. Gabriel Bartolo e pelo Dr. Antônio Guerra. Assim, esses profissionais, estudantes e cafeicultores, conseguiram ver de perto o desenvolvimento de um plantio mecanizado na montanha, utilizando a braquiária como planta de cobertura do solo.

- Dr. Antônio Guerra, Gerente de Pesquisa da Embrapa Café: A Embrapa Café é a que faz a gestão de todo consórcio de pesquisa de café com 52 instituições, mais de 1000 pesquisadores e técnicos envolvidos. Nós estamos aqui, no Papo de Cafeicultor, visitando a região do Sul de Minas, aonde estamos verificando tecnologias geradas pela pesquisa do consórcio de café, verificando o resultado à nível de produtores rurais, tops produtores que estão utilizando a tecnologia de forma adequada e obtendo resultados satisfatórios.

O pesquisador da Embrapa Café, Dr. Aymbiré Franscisco Almeida da Fonseca que nos acompanhou durante o evento, aproveitou a oportunidade para falar sobre a nova realidade do campo. 

- Dr. Aymbiré Franscisco Almeida da Fonseca: Há uma grande mudança nesse paradigma, produtores que temos visitados e que existem em ES, MG e SP, isso está virando cada vez mais frequente. Isso traz um orgulho para o camarada muito grande e ele passa a se sentir importante no contexto da produção do café. Ele se sente orgulhoso e a família também. Ele está segurando os filhos no campo e eles não tem mais vergonha de trabalhar na roça. No passado, o pai vivia dizendo que tudo era ruim e com isso, o filho acabava indo embora. Hoje em dia, não existe mais isso. Existe uma cultura que retêm o jovem e ele vai estudar e retorna novamente com conhecimentos acumulados que são importantes no trabalho rotineiro de uma fazenda, em complementação com o trabalho dos pais e dos irmãos mais velhos. Enfim, trazendo informação, consequências positivas para o campo. O Brasil vai ser sempre conhecido como um país que produz muito café, hoje produzimos praticamente 1/3. Participamos do mercado internacional com esse mesmo percentual e somos um dos maiores consumidores do mundo, muito próximo aos Estados Unidos. A frequência desse tipo de cafeicultor tem aumentado muito nos últimos tempos e as pessoas estão sensibilizadas em fazer qualidade e tem orgulho em colocar os seus cafés em mercado que remuneram mais.

O Gerente da Embrapa Café comenta os resultados práticos das inovações tecnológicas.

- Dr. Gabriel Bartolo: O trabalho que estamos vendo, fazendo e também com a colaboração com as Universidades com os consórcios e pesquisas, tomando a frente as várias instituições que estão trabalhando, resulta na geração de tecnologia ajustada e adequada como essas que estão sendo utilizada aqui. São ajustadas para que possa ter qualidade no produto e também ser sustentável. Aqui, por exemplo, estamos vendo o resultado de que a utilização de toda a tecnologia, nutrição equilibrada, cultivos adequados, manejo de mato com a cobertura vegetal, braquiária na entrelinha do cafeeiro, você vê que o resultado está aparecendo. Os produtores devem ter acesso a tecnologia. 

Guerra registrou sua visão sobre a evolução da cafeicultura sul mineira.

 O que está ocorrendo nessa região de Sul de Minas é a revolução na produção de café no Brasil. O Brasil, normalmente produzia uma café bebida dura que é exportado em grande quantidade. Hoje, a cafeicultura de montanha está transformando na produção de cafés diferenciados e de alta qualidade de bebida. Isso significa que vamos ter sustentabilidade porque são cafés com o melhor preço de mercado. O produtor tem tecnologia e está usando ela de forma adequada, de forma a produzir café todos os anos, ou seja, não tem mais bienalidade de produção e ter rentabilidade para garantir o sucesso da cafeicultura local. 

Guerra também comenta a questão da superação da bienalidade diante dos resultados confirmados nessa lavoura. Ele afirma que nos experimentos não tinha bienalidade devido uma nutrição eficiente. Tudo graças ao balanço de cultivo e nutrição. Agora conseguimos produzir todos os anos e em safras crescentes.

Guerra finaliza deixando sua percepção sobre o evento.

O que eu entendo desse evento é que estamos aqui juntando a pesquisa, pesquisadores, professores universitários, produtores, estudantes para juntos analisar o resultado da aplicação dessas tecnologias e como isso está mudando a vida dessas pessoas.

Amigos cafeicultores, assista aos nossos vídeos, se inscreva em nosso canal e visitem o nosso site.


https://www.youtube.com/channel/UCOiqRHgcHXlSHmUsS-3LjNA/videos

Galeria

Veja Também

Clientes