Broca: aogra é a hora do combate!

19.01.2018 Autor: Guy Carvalho Fonte: Papo de Cafeicultor
Broca: aogra é a hora do combate!

Amigos cafeicultores, estamos em meados do mês de janeiro, período de trânsito da broca, hora certa de agir contra essa praga de difícil controle. Já tratamos, recentemente, desse tema importante onde eu tive a honra de conversar com o meu amigo Pedro Mendonça que é pesquisador da BASF. Vamos rever alguns pontos importantes desse vídeo.

Vamos ouvir o que o meu colega Pedro Mendonça tem a dizer desse momento que é a broca.

- Pedro Mendonça: A fase tem que ser muito assertiva para se fazer o controle químico. O que o produtor tem que entender e ficar ciente disso é que quanto maior a florada ele tiver e diferentes estágios de frutos, maior é a probabilidade de ocorrer o ataque e o prejuízo da broca. Bom, nessa área não vemos e é uma área irrigada e com florada de setembro e de outubro. Então, o produtor precisa monitorar no final de novembro e no início de dezembro e da florada de outubro ele vai monitorar agora a partir de janeiro. Então o monitoramento é importante.

A eficiência do controle e de sua profissionalização passa pela mão do produtor.

- Pedro Mendonça: Os produtos que estão vindo no mercado eles têm suas eficiências, mas faz parte desse processo um conjunto de medidas que o produtor tem que fazer para ter o controle.

- Guy Carvalho: Aproveitando então que estamos falando de produto fale um pouco da novidade que a BASF traz para o mercado.

- Pedro Mendonça: Então, nós começamos a testas esse produto há uns 6 e 7 anos atrás e ele mostrou uma molécula muito interessante com uma boa resposta no controle da broca. Ele é um produto que tem uma característica de não atuar em nenhuma outra praga de café, talvez seja o primeiro produto que está saindo especificamente só para o controle de broca. Ele não pega abelha, nenhum inimigo natural, bicho mineiro e ácaro, quer dizer o produtor pode usar outro inseticida sem problema nenhum. Podemos trabalhar com esse produto que se chama Verismo, foi lançado agora. Ele é bem interessante e foi lançado agora.

- Guy Carvalho: Pedro, na prática o que o produtor deve fazer para obter todo o potencial desse produto?

- Pedro Mendonça: O produtor tem que estudar, estar por dentro do que é a praga e treinar equipe no campo para exatamente fazer o monitoramento dessa praga. Por que tem que se monitorar? Para acertar exatamente o momento em que a fêmea da broca estiver perfurando o fruto, antes dela fazer a posição do ovo. Outra coisa, nós temos que orientar ao produtor a reduzir o volume de frutos remanescentes e frutos velhos na lavoura.

- Guy Carvalho: Quer dizer, colheita bem-feita?

- Pedro Mendonça: Colheita bem-feita, não tem como. O produtor sabe que é o fator essencial e a colheita malfeita tem favorecido o aumento da praga independente de regiões. Você pode ir em qualquer região do Brasil: uma região mecanizada ou por colheita manual, principalmente em algumas regiões com semi-mecanizada, tem aumentado a quantidade de frutos sobrado na lavoura. Tem que se trabalhar com um nível populacional mais baixo para trabalhar com controle químico.

- Guy Carvalho: O produtor, durante essa fase de trânsito, ele vem acompanhando e tem um nível de controle. Ele deve aplicar o produto e depois disso ele continua observando essa praga ou esquece e acha que está tudo bem?

- Pedro Mendonça: Não, a praga ocorre durante todo o processo de desenvolvimento e de maturação. Como o ciclo dela é mais ou menos em torno de 28 dias, a gente considere que o ideal é ele fazer a aplicação com intervalo de 30 dias em função do ciclo da praga, não é em função da residualidade do inseticida, mas sim em função do ciclo. O que a gente vê, controlou e fez a primeira aplicação, mas ainda tem população, ele precisa voltar e fazer outra aplicação para ter uma eficiência e reduzir a população do campo.

- Guy Carvalho: Pedro destaca que com a saída do endosulfan novas tecnologias trouxeram maior eficiência no controle da praga e menor impacto ao meio-ambiente.

 - Pedro Mendonça: O produtor está mais consciente do que é a broca. 

- Guy Carvalho: Ficar mais profissional.

- Pedro Mendonça: Ficar mais profissional e ele trabalhar com menos erros e mais acertos. 

- Guy Carvalho: O meio-ambiente agradece.

- Pedro Mendonça: O meio-ambiente agradece. Então todo esse processo que aconteceu é extremamente positivo.

Galeria

Veja Também

Clientes