Plantio Mecanizado e Manual Visando a Mecanização da Colheita

19.02.2018 Autor: Guy Carvalho Fonte: Papo de Cafeicultor
Plantio Mecanizado e Manual Visando a Mecanização da Colheita

Amigos cafeicultores, o vídeo de Plantio Mecanizado é o nosso campeão de visualização, por isso resolvemos voltar ao tema e entrar em mais detalhes. Além de explicar melhor pontos que fazem toda a diferença e mostrar exemplos de sucesso. Para isso, fizemos um tour no Sul de Minas e visitamos algumas das fazendas assistidas durante essa importante etapa.

Visitamos a Fazenda Roseira, Divisa Nova, a fazenda Mantissa de Campestre, Fazenda Santa Cruz de Paraguaçu, a Fazenda Caxambu de Três Pontas. Em todas, vimos em comum, além de muito capricho, a preocupação com a futura mecanização da colheita, fazendo a melhor distribuição espacial possível de acordo com cada realidade.

 O plantio começa com o estudo do trabalho de alinhamento e distribuição espacial das plantas. Isso é fundamental para a futura mecanização da lavoura e deve ser feito por profissionais experientes com auxílio de GPS e equipamentos de precisão, seguindo os critérios agronômicos. A partir disso, o mapa deve ser enviado ao piloto automático do trator para orientar as operações seguintes.

 Quando o plantio for manual, o uso da linha é fundamental para garantir a distribuição correta das plantas para evitar percas na colheita mecânica.

Nessa, o produtor optou pela marcação mecânica das covetas e a linha é colocada depois no momento do plantio. Já, nesse outro plantio, a marcação da distância correta está na linha e depois a abertura das covetas é feita pela cavadeira. 

 O plantio manual apresenta, como vantagem, a retirada do saquinho e a possibilidade de colocar fertilizante nas covetas e isso favorece o desenvolvimento das plantas.

 O plantio mecanizado dispensa marcação. A distribuição das plantas fica perfeita, tanto na distância quanto no alinhamento. Outra vantagem é a praticidade e rapidez desse plantio. Esse grupo de trabalhadores estavam plantando 10.000 mudas a cada dia. Dessa forma, o plantio é mais econômico e reduz a mão de obra pela metade. Cerca de 6 a 7 dia/homem por hectares e o manual precisa 15 dias/homens por hectares. 

Alguns pontos limitam essa forma de plantio: a topografia tem que ser muito plana e o preparo do sulco tem que ser feito com equipamento adequado. Como o plantio é feito com o saquinho, alguns cuidados devem ser tomados: as mudas devem ser de excelente qualidade, há a necessidade cortar o fundo do saquinho, o substrato deve ter boa liga e ser bem compactado e de preferência irrigar para evitar percas por falta de chuva.

Fomos ouvir a opinião de quem entende de colheita mecânica para saber desses novos plantios planejados para favorecer a funcionalidade da colhedeira. O Sr. Alaiton Marques, Proprietário Beneficiamento de Café, que é de Paraguaçu, possui várias colhedeiras, presta serviço no Sul de Minas todo. Vamos saber o que ele acha disso.

- Alaiton Marques: O serviço fica muito bom e até favorece as máquinas com mais qualidade. Outra coisa é que acreditavam que lugares decliveis não eram mecanizados. Você fazendo um plantio em uma área bem alinhada, você consegue fazer mecanizada.

- Guy Carvalho: Você consegue colher em lugar que não poderia ser feito antes?

- Alaiton Marques: Justamente, você consegue colher em lugares que antes o produtor não pensava em colher. Se adaptar, você consegue colher. Favorece a manobra, fica um serviço de maior qualidade, mais rendimento na máquina e fica tudo melhor para colher.

 - Guy Carvalho: Então você aprova esse sistema de plantio?

- Alaiton Marques: 100% é a forma do momento.

Agradeço as visualizações, peço que continue nos acompanhando, seguindo os nossos vídeos e se inscreva em nosso canal.

Galeria

Veja Também

Clientes