Despolpador de Café Sustentável - Não Utiliza Água

15.03.2018 Autor: Guy Carvalho Fonte: Papo de Cafeicultor
Despolpador de Café Sustentável - Não Utiliza Água

Amigos cafeicultores, para gravar esse episódio viemos até Espirito Santo do Pinhal, no interior do estado de São Paulo, na fábrica da Palini & Alves que sempre inova no maquinário de colheita pós café. Uma empresa na qual confio há mais de 20 anos quando compre meu primeiro despolpador de café que funciona até hoje. Logo abaixo, segue uma conversa que tive com Carlos Roberto Palini, Sócio Fundador Palini & Alves.

- Guy Carvalho: Está vendo esse despolpador aqui Palini, foi um dos primeiros que você.

- Palini: Estou vendo, lembro muito bem.

- Guy Carvalho: Ele funciona até hoje e ele está no meu sitio em Guaranésia.

- Palini: Que bom, fico feliz por isso.

- Guy Carvalho: Palini naquela época não se valorizava tanto, muita coisa mudou e hoje o café mais caro é um café brasileiro. Aqui pelo que estou vendo teve muitas modificações.

- Palini: Sem dúvida, você está verificando a fábrica. No passado nossa fábrica era de 7000 metros quadrados, hoje ela é de 157.000 metros quadrado.

- Guy Carvalho: É a principal empresa do segmento?

- Palini: Sem dúvida, é uma das maiores do país.

- Guy Carvalho: Além disso, os equipamentos evoluíram muito.

- Palini: Muitos, quase todos os equipamentos evoluíram. Inclusive o despolpador sem água.

- Guy Carvalho: Hoje, o despolpador não usa água? Quero conhecer.

- Palini: Não usa água.

 Quem nos mostrou esse revolucionário despolpador de café foi o Antônio Donizete - popularmente chamado por Alemão -, Gerente de Desenvolvimento e e Qualidade da Palini & Alves.

- Guy Carvalho: Alemão, esse é o novo despolpador?

- Alemão: Zero de água Guy, nós lançamos e essa é a entrada do cereja, verde e o cana que segue em uma rosca com dois registros de regulagem, onde distribui e vai cair em um cilindro em uma placa de seis canais.

- Guy Carvalho: Esse cilindro é manilhado e é nele que sai a casca?

- Alemão: É nele que sai casca, mas o cereja e o verde são conduzidos em outro canal. Uma observação, esse cilindro é auto limpante que desce para a placa de seis canais até o separador de verde.

- Guy Carvalho: Quer dizer, a casca para um lado e o cereja verde para outro lado.

- Alemão: Um outro diferencial é que esse robô dispensa correia e polia. Ele é moto redutor com óleo permanente, com isso, não ocorre vazamento e risco de contaminação. Ele não precisa ser trocado.

- Guy Carvalho: Melhora a segurança.

- Alemão: Melhora a segurança do trabalhador.

- Guy Carvalho: Alemão, a palha cai para um lado e o café para outro?

- Alemão: Isso, um café para um lado que segue para a rosca dos dois, caindo no separador de verde.

- Guy Carvalho: Tira a palha do processo?

- Alemão: Tira a palha do processo, já tirou.

- Guy Carvalho: Aí o verde e o cd?

- Alemão: Caem em outra separação, o verde para um lado e cd para outro.

- Guy Carvalho: Alemão, eu não estou vendo nenhuma entrada de água.

- Alemão: Ele não tem. A única entrada de água é uma mangueira para fazer uma limpeza no final do processo de trabalho.

- Guy Carvalho: Mas não para a máquina, só para limpeza?

- Alemão: Não para a máquina, somente para a limpeza.

- Guy Carvalho: Não usa nada de água?

- Alemão: Zero de água, você pode olhar não tem nenhuma mangueira ligada a máquina.

- Guy Carvalho: Isso ajuda o meio-ambiente, poluindo menos.

- Alemão: Isso, não tem contaminação, a propriedade que não tem água não necessita para fazer a despolpa do café.

- Guy Carvalho: Ele pode despolpar sem água, quer dizer, o meio-ambiente agradece.

- Alemão: O meio-ambiente agradece.

- Guy Carvalho: Pelo que estou vendo aqui Alemão, esse despolpador de ver é parecido com o antigo.

- Alemão: Ele tem algumas mudanças, mas só que o processo é inverso. Antes ele descascava o cereja sobre pressão e hoje ele não possui mais pressão.

- Guy Carvalho: Quer dizer, quem tirava a cascava era nele?

- Alemão: Era nele.

- Guy Carvalho: Agora ele já entra sem casca.

- Alemão: Sem casca.

- Guy Carvalho: Por isso que ele não precisa de água.

- Alemão: Por isso que ele não precisa de água.

- Guy Carvalho: Por que na verdade a água serve para tirar a casca.

- Alemão: Para tirar a casca, que era para lavar e tirar ela. Hoje não tem porque ele já tira antes.

- Guy Carvalho: Eliminou a casca, acabou o problema.

- Alemão: Acabou o problema.

- Guy Carvalho: Alemão, pelo visto esse segredo está no cilindro, explique melhor?

- Alemão: Esse cilindro trabalha na horizontal, ele é auto limpante, a placa, antigamente trabalhava com seis canais individuais, hoje trabalha em uma só placa facilitando o tempo de regulagem. Você regula os seis ao mesmo tempo.

- Guy Carvalho: Antes tinha que regular cada canalzinho.

- Alemão: Cada canalzinho, hoje com uma regulagem você regula os seis ao mesmo tempo.

- Guy Carvalho: E a durabilidade desse cilindro?

- Alemão: É muito grande, maior que o antigo, porque ele é maior, robusto e trabalha na horizontal e, com isso, ele força menos que o outro que trabalha na vertical.

- Guy Carvalho: E essa substituição da canaleta, também é de maior duração?

- Alemão: Maior duração e mais rápido para ser trocada para o produtor ganhar tempo na regulagem.

- Guy Carvalho: Pelo que você está falando, passo a despolpar mais café que o modelo anterior.

- Alemão: Ele despolpa mais que o convencional, modelo antigo que nós tínhamos. A produção é muito maior.

- Guy Carvalho: Um equipamento desse, um conjunto desse é para quantos litros por hora?

- Alemão: Ele é projetado para 12.000 litros podendo chegar até 16.000 litros.

- Guy Carvalho: De acordo com a maturação do café?

- Alemão: Com a maturação do café.

- Guy Carvalho: Sem água Alemão?

- Alemão: Zero de água.

- Guy Carvalho: Olha lá em!

- Alemão: Não tem nenhuma mangueira como você pode ver.

 Não é só a tecnologia que muda com o passar dos anos. A direção da empresa também ganhou sangue novo. Agora com o filho dos fundadores. Carlos Henrique Palini é um deles, e nos acompanhou junto com o seu pai.

- Guy Carvalho: Muito bom chegar aqui Carlos e ver você dando continuidade ao trabalho do seu pai.

- Carlos Henrique: Com certeza Guy, com muito orgulho e muita responsabilidade, nós estamos dando continuidade ao trabalho de nossos pais, sempre buscando seguir os mesmos exemplos e o mesmo objetivo. Prova disso é que estamos na liderança de mercado novamente ranqueado pelo Globo Rural e demais órgãos que fazem esse levantamento. Nós buscamos sempre mantes a qualidade e a tecnologia dos nossos equipamentos.

- Guy Carvalho: E atender todo o tamanho do cafeicultor, que é o mais importante Carvalho Henrique.

- Carlos Henrique: Sim, a Palini & Alves desenvolve equipamentos para o pequeno produtor, médio produtor e até o grande produtor. Nosso portfólio de produtos possui equipamentos com várias versões para se beneficiar com a tecnologia que a Palini & Alves leva até ele.

- Guy Carvalho: Quer dizer, a tecnologia é a mesma. O que muda é o tamanho da máquina?

- Carlos Henrique: A tecnologia e a qualidade são a mesma. O que muda é o dimensionamento dos produtos.

Em breve traremos mais episódios, mostrando outras máquinas da Palini & Alves que vieram para melhorar no processamento do pós colheita do café. 

Muito obrigado por assistir mais esse episódio, não se esqueça de inscrever em nosso canal, curtir os outros episódios e indicar para os amigos também.

Galeria

Veja Também

Clientes