Conhecendo sua lavoura para ter sucesso na qualidade

28.08.2019 Autor: Guy Carvalho Fonte: Guy Carvalho
Hoje, o produtorprecisa estudar formas para entender e melhorar seu parque cafeeiro, e sempredeve buscar informações s

Hoje, o produtor precisa estudar formas para entender e melhorar seu parque cafeeiro, e sempre deve buscar informações sobre:


·      Variedades que possui ou que irá adquirir

·      Quais são as precoces, as médias e as tardias

·      Identificar o ponto de maturação para iniciar a colheita

 

Vale lembrar que estamos falando de um fruto, então quanto mais maduro estiver, maior será sua doçura.

 

É importante observar também:

·      Clima

·      Microclima

·      Identificar variação de temperatura numa mesma lavoura (já vi lavouras que possuem menos de 1.000 metros de distância uma da outra e 7ºC de diferença na temperatura)

 

Rastrear talhões com maior potencial de qualidade:

·      Aqueles com maior insolação

·      Os que recebem sol da manhã

·      Os que recebem sol da tarde

 

Ou seja, é necessário criar um histórico da lavoura para saber em qual direção seguirá.

 

Outro ponto importante é o território, que define a denominação de origem, ou seja, o perfil sensorial da bebida entre fragrâncias, aromas e sabores exclusivos de cada região na xícara.

 

Não adianta o produtor inserir o perfil sensorial de outras regiões no seu café. Exemplo: se a lavoura está no Sul de Minas, seu café terá perfil sensorial desse local, e o produtor não conseguirá inserir o perfil de outras regiões no seu café.

 

Acredito que o produtor de café especial tem que ser especial! A régua da qualidade subiu. O que era bom agora tem que ser melhor. Saber qual nível de mercado quer atingir é essencial!

 

Quer atuar no mercado de commodities? Invista em variedades novas com alta produção e resistência.

 

Quer atuar no mercado de especiais? Aposte em variedades novas e primitivas com bebidas exóticas.

 

Para o produtor, o quesito qualidade este ano foi difícil. Quem veio de uma safra passada com muitos cafés especiais e depara-se com esta, em que 30% dos lotes estão com bebidas comprometidas, compara esse fato a uma caixinha de surpresas, pois mesmo provando várias vezes percebe-se variações na bebida.

 

 

O ano do Café Verde

 

Quem já encerrou a safra percebeu que ela foi de várias floradas e sofreu com a falta de chuvas em janeiro, um mês muito importante para a planta. Devido a esses fatores, a planta entregou para o produtor peneiras baixas e alta porcentagem de verde. De fato, a safra começou com muito verde e terminou com uma quantidade ainda maior.

 

Leo Custódio

 

Q-Grader/Júri de Concursos/ Mestre de torra/ Conselho fiscal da ABCD/-Supervisor de Qualidade da Agro Fonte Alta – Campestre MG

Galeria

Veja Também

Clientes