Recomendação de cultivares

11.03.2020 Autor: Dra Paula Santini e Miguel Funchal Fonte: Dra Paula Santini
Para uma boa indicação é necessário que se façam testes de avaliação de cultivares no local

A recomendação de cultivares para cada região com base nos resultados obtidos em outras regiões não é confiável, uma vez que cada local possui sua própria característica e apresenta situações particulares. Há um risco de recomendar cultivares com alto rendimento nos locais testados, mas que podem demonstrar baixa eficiência no ambiente desejado. Devido a esses diversos fatores, tendo em vista que cada cultivar comporta-se de maneira diferente em diversas regiões e aspectos, é necessário que se façam testes de avaliação de cultivares para uma indicação adequada, buscando plantas melhor adaptadas e que demonstrem maior estabilidade na região desejada.

Pensando na tomada de decisão de qual cultivar de café adotar para um plantio em sua lavoura, o aluno Miguel Funchal (2019), estudante de engenharia agronômica no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais - Campus Muzambinho, desenvolveu uma pesquisa local, visando avaliar a eficiência de desenvolvimento de diferentes cultivares em Muzambinho/MG.

Foram testadas 40 variedades propostas pelas EMBRAPA e EPAMIG, sendo elas:


Através desse experimento concluiu-se que, dentre as cultivares testadas para as características vegetativas, na média, houve variabilidade fenotípica, com destaque para a cultivar Catuaí Amarelo 2 SL PROCAFÉ da EMBRAPA, que apresentou maior crescimento no geral, e Oeiras 6851 e Catuaí Vermelho 144 da EPAMIG, perante as condições edafoclimáticas da cidade de Muzambinho.

Segundo o pesquisador do IAPAR Tumoro Sera, as novas variedades possuem fisiologia de produção muito diferente, além de época de maturação e sistema folha e fruto. Além da cultivar escolhida para plantio, se atentar também ao espaçamento indicado para essa variedade. No mais, não existe uma cultivar exemplar para todas localidades e sim a mais apta às condições do terreno, climáticas e de solo e adubação. Para isso, procure orientação com seu consultor. 


Fonte: FUNCHAL, M.; SANTINI, P. T.; ARAUJO, J. C.; LOPES, L. H.; MENDONCA, J. M. A.. Desenvolvimento Inicial de Novas Cultivares de Café Arábica em Muzambinho, Sul de Minas Gerais. In: 10° Jornada Científica e Tecnológica, 7° Simpósio da Pós-graduação, 2018, Muzambinho. 10° Jornada Científica e Tecnológica, 7° Simpósio da Pós-graduação, 2018.

Galeria

Veja Também

Clientes